Springe direkt zu Inhalt

O DWIH São Paulo inicia a série DWIH São Paulo Online Talks “Surviving, Living and Shaping the Future in the Time of Covid-19”

A proposta do evento virtual é reunir cientistas brasileiros e alemães para discutir temas relacionados ao novo coronavírus, em especial, a sobrevivência, a adaptação e o futuro no pós-pandemia.

Notícias de 03.08.2020

A primeira rodada dos Online Talks, no dia 5 de agosto às 10h30 (Horário de Brasília, 15h30 CET), abordará o tema Surviving: the search for medicine and vaccines against covid-19. Neste bate-papo, os dois palestrantes convidados, Stephan Ludwig, do Instituto de Virologia da Universidade de Münster, na Alemanha, e Sotiris Missailidis, vice-diretor de desenvolvimento tecnológico da Oswaldo Cruz Foundation (Fiocruz), discorrerão sobre a corrida mundial por vacinas e tratamentos médicos contra a doença.

Ludwig destaca que, atualmente, não há vacinas disponíveis no combate ao vírus. No entanto, explica o cientista, há 140 abordagens em todo o mundo em diferentes estágios de desenvolvimento — de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 23 delas já estão sendo testadas em seres humanos, algumas delas no Brasil e na Alemanha.

“Apresentaremos a execução das vacinas e tratamentos, com foco nas propostas mais avançadas”, explica Missailidis. No debate on-line, o cientista brasileiro apresentará ao público a parceria recente estabelecida entre a Fiocruz e o conglomerado farmacêutico anglo-sueco AstraZeneca para a compra de lotes e transferência de tecnologia da vacina para covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford.

Não obstante, o executivo do Instituto Bio-Manguinhos também comentará sobre outros contratos firmados pela instituição com demais produtores de vacinas em um “esforço para garantir a existência de alternativas, caso uma vacina falhe, ou que haja suprimento adequado para suprir a necessidade brasileira”.

“Na busca por um medicamento eficiente, é necessário considerar que a doença covid-19 progride em pelo menos dois estágios, sendo o primeiro dominado por danos causados pelo próprio vírus, enquanto o segundo estágio ocorre por uma hiperindução de citocinas”, comenta o especialista em virologia alemão.

A segunda reação citada por Ludwig é o que os especialistas chamam de “tempestade de citocinas”, uma resposta descompassada dos mensageiros moleculares às células de defesa, que leva o sistema imunológico do paciente a jogar contra o próprio corpo. Tempestades de citocinas podem explicar por que algumas pessoas têm uma reação grave ao coronavírus, enquanto outras experimentam apenas sintomas leves.

Os convidados desta primeira rodada do DWIH São Paulo Online Talks também debaterão fatores que influenciam no tempo de imunização das populações no Brasil e na Alemanha.

Mais sobre DWIH São Paulo Online Talks

Os seminários on-line acontecerão em duas séries de três encontros, cada um deles representando uma das temáticas, surviving, living e shaping, sempre com especialistas de diferentes áreas. Os eventos acontecerão na plataforma Adobe Connect e o idioma oficial dos eventos será o inglês.

Link para o evento: http://daad.reflact.com/dwihsponlinetalks

Fonte: DWIH São Paulo

29 / 95