Springe direkt zu Inhalt

FU Berlin é a universidade alemã preferida de pesquisadores internacionais de excelência

Notícias de 01.09.2017

Segundo a avaliação da Fundação Alexander von Humboldt (AvH), a Freie Universität Berlin é o destino preferido de pesquisadores estrangeiros jovens e de excelência na Alemanha. A Fundação divulgou que, em comparação ao número de estadias de pesquisa em instituições científicas alemãs, a Freie Universität Berlin está em primeiro lugar com vantagem significativa, liderando mais uma vez o ranking em 2016. De acordo com os dados levantados pela AvH nos últimos cinco anos, a média de pesquisadores estrangeiros financiados pela Fundação na Freie Universität Berlin é de 124,77. A Humboldt-Universität zu Berlin está em segundo lugar (92,69) e a Ludwig-Maximilians-Universität München em terceiro lugar (70,88). A Technische Universität Berlin alcançou o 7° lugar (55,04).

A Fundação também considerou os hóspedes em instituições de pesquisa não-universitárias. Nesse caso, as primeiras duas posições foram ocupadas pelo Instituto Fritz Haber e pelo Instituto Max Planck para pesquisa de coloides e interfaces em Potsdam; com as quais a Freie Universität mantém estreita cooperação.

O Ranking Humboldt revelou quantos pesquisadores vieram para a Alemanha nos últimos cinco anos com o apoio da Fundação Alexander von Humboldt e onde a maioria deles passou sua estadia de pesquisa. Segundo o presidente Prof. Dr. Helmut Schwarz, a Fundação considera o ranking como “selo de qualidade para internacionalidade”.

O presidente da Freie Universität Berlin, Prof. Dr. Peter-André Alt, explicou que o ranking da AvH comprovaria que nos últimos anos a orientação internacional da universidade avançou de forma bem-sucedida e sustentável. Para ele, a classificação representa o sucesso de todos os pesquisadores da Freie Universität que cooperaram com colegas no exterior de diferentes maneiras.

A Fundação Alexander von Humboldt é a mais importante e renomada referência na Alemanha para pesquisadores do exterior. Anualmente, ela proporciona estadias científicas no país a mais de 2.000 pesquisadores do mundo inteiro. Segundo a Fundação, cada decisão por uma instituição anfitriã e por uma estadia na Alemanha revela as áreas nas quais a pesquisa alemã possui excelência e é bem-sucedida na concorrência internacional pelos melhores pesquisadores. Além disso, mostra ainda quais pesquisadores na Alemanha mantém contatos particularmente intensos com outros países. Pois os “Humboldtianos” (“Humboldtianer”), como são chamados pela Fundação, procuram seus anfitriões de forma autonôma e os escolhem com base em qualidade científica e visibilidade internacional da instituição. Assim, uma posição de liderança no ranking Humboldt é considerada um indicador importante para a reputação internacional. A Fundação mantém uma rede com mais de 28.000 Humboldtianos de todas as áreas em mais de 140 países – entre os quais há 54 ganhadores do Prêmio Nobel.

Segundo o Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD), em comparação com as outras universidades alemãs, sem dúvida a FU Berlin também é a mais popular entre os estudantes do exterior: De acordo com o estudo publicado nesse ano „Wissenschaft weltoffen 2017“, ela é a universidade mais acolhedora de participantes do programa Erasmus; ela recebeu 855 bolsistas do Erasmus e com isso o maior número na Alemanha inteira. Além disso, a universidade obteve resultados excelentes na estatística publicada pelo DAAD, em agosto, sobre os montantes totais de fomento das universidades: a FU Berlin também ocupou a primeira posição, com mais de 9,5 milhões de euros investidos pelo DAAD.

64 / 95